Projetos

Restauração ecológica em larga escala da Mata Atlântica

A pesquisa do IIS concentrada na Mata Atlântica tem o objetivo de apoiar a implementação de iniciativas de restauração em grande escala que visem restaurar a floresta tropical nativa. A visão do IIS sobre a restauração da Mata Atlântica é a de liberar terras para a restauração através do aumento sustentável da produtividade agrícola das terras já ocupadas pela agricultura, identificar os modelos de restauração que possam ser viáveis economicamente, explorar as oportunidades relativas aos mercados de serviços de ecossistemas e maximizar os ganhos sociais. A Mata Atlântica do Brasil é um bioma rico em carbono (em média, 121 toneladas de carbono por hectare) cuja alta diversidade de espécies e o extenso desmatamento (restam apenas aproximadamente 8% do bioma original) lhe valeram o título de “the hottest of hotspots”. Ela também hospeda 62% da população brasileira e 80% do PIB do país, o que faz dela o bioma mais vital em termos de serviços de ecossistemas locais e regionais. O IIS visa integrar uma maior produção agrícola com conservação e restauração de ecossistemas florestais naturais, gerando o aumento dos estoques de carbono, a diminuição das emissões do setor agrícola e a diminuição da pressão pelo desmatamento dos biomas do Cerrado e da Amazônia. Estima-se que os associados benefícios à biodiversidade representariam o maior projeto de conservação da história em termos de prevenção de extinções evitadas, ao mesmo tempo em que impactos sociais substanciais decorreriam da criação de dezenas de milhares de empregos destinados principalmente à classe de menor renda do Brasil.

IIS está coordenando grupo econômico do Pacto da Mata Atlantica, uma grande iniciativa em colaboração com vários setores para restaurar Mata Atlântica.

Estágio: em andamento

Compartihe: