Notícia

Viagem de campo ao Pará promove iniciativas de pecuária sustentável

O Instituto Internacional para Sustentabilidade participou da viagem de campo promovida pelo Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) para conhecer as iniciativas relacionadas às Boas Práticas Agropecuárias (BPA) no estado do Pará. A viagem ocorrida entre 29 de maio e 4 de junho contou com cerca de 15 participantes, que atuam em empresas varejistas, frigoríficos, órgãos do governo, embaixadas e organizações não-governamentais de diversas regiões do país.

O grupo percorreu mais de dois mil quilômetros e conheceu fazendas nas cidades de Paragominas, Parauapebas, Ourilândia do Norte e São Félix do Xingu. Em Paragominas o grupo atendeu ao dia de campo promovido pelo Sindicato de Produtores Rurais do município, onde foram apresentadas técnicas de manejo de pastagens para elevação da produtividade, além de boas práticas. No município de São Felix do Xingu o grupo reuniu com o prefeito, secretários, lideranças e produtores de gado e conheceu a iniciativa da The Nature Conservancy (em parceria com Marfrig e Walmart), de implantação das boas práticas e elevação da produtividade. “São Félix do Xingu está na lista de embargo do IBAMA devido o desmatamento ocorrido no município, mas parece haver um cenário muito favorável para a adoção de práticas mais sustentáveis de produção. É o município com maior rebanho bovino do Brasil, e é também onde mais cresce o número de CARs (Cadastro Ambiental Rural), que já atinge 80% dos imóveis rurais. Parece haver um esforço amplo de parceria rumo a adequação às legislações ambiental, trabalhista e fundiária, e o CAR é o primeiro passo”, afirmou Kemel Kalif, coordenador de projetos de Pecuária no IIS.

O segundo passo é a intensificação da produção e a adoção das boas práticas agropecuárias (BPA), processo que está em fase inicial entre os produtores envolvidos na iniciativa da TNC. O grupo se surpreendeu positivamente com o nível de engajamento destes produtores, que estão investindo do próprio bolso para alavancar a intensificação e os padrões de produção do BPA.  “As organizações envolvidas realizaram um excelente trabalho de aproximação com os produtores, construindo uma relação de confiança que só tem a contribuir para a estruturação dessa complexa cadeia produtiva que é a pecuária amazônica”, explicou Kemel.

Compartihe: