Notícia

Artigo do IIS sobre mudanças no uso da terra no Suriname é publicado na revista “Land Use Policy”, da editora Elsevier

O periódico “Land Use Policy”, da editora Elsevier, publicou na edição de maio/2014 o artigo “Suriname: reconciling agricultural development and conservation of unique natural wealth” (“Suriname: reconciliando o desenvolvimento agrícola e a conservação da riqueza natural única”), de autoria do Instituto Internacional para Sustentabilidade. O estudo analisa o setor agrícola no país, apresenta alternativas que combinam as estratégias de land-sharing e land-sparing para conciliar a expansão da agricultura com a proteção dos recursos naturais e identifica oportunidades para o desenvolvimento sustentável do setor agrícola no Suriname.

Até então acreditava-se que existe uma dicotomia entre as abordagens land-sparing e land-sharing. A técnica conhecida como Iand-sparing consiste na utilização de grandes áreas para agricultura intensiva e outras, também em grande escala, para a conservação da biodiversidade. Já na técnica conhecida como land-sharing o espaço é dividido em pequenos terrenos, que serão destinados à agricultura e à manutenção da biodiversidade. 

Através do levantamento de dados e a análise de cenários são apresentadas alternativas para o desenvolvimento do setor agrícola que combinam o uso das duas alternativas. O estudo mostra que é possível aumentar a produção de arroz, que é a atividade agrícola mais importante do Suriname, sem expansão da área de cultivo. Além disso, há um potencial para o desenvolvimento da agricultura orgânica, que irá aumentar a quantidade de empregos e fornecer insumos para fortalecer a segurança alimentar da região.

“Desenvolvemos este trabalho a pedido da Conservação Internacional, e identificamos ali um importante estudo de caso sobre a expansão da agricultura sem a necessidade de provocar desmatamento, o que é importante num país que possui 90% de seu território formado por florestas nativas. Além da viabilidade para desenvolvimento do setor agrícola, mostramos através da aplicação das recomendações do estudo que o Suriname torna-se uma opção ainda mais interessante para iniciativas como o REDD+. Outra conclusão bem interessante e que esse estudo mostra oportunidades para conciliar no mesmo pais as duas estratégias (land-sharing e land-sparing), que são muitas vezes propostas como uma ou outra opção de manejo de terra”, declarou Agnieszka.

 

A editora Elsevier disponibilizou o artigo em duas versões. Confira:

- Breve apresentação dos objetivos e resultados em audioslides;

- Versão completa.

Compartihe: