Notícia

IIS reúne pesquisadores para debater estratégias para a restauração da Mata Atlântica

A restauração florestal em grande escala tem recebido maior atenção nos últimos anos, devido ao potencial para mitigar algumas das principais questões ambientais debatidas por pesquisadores e governos em todo o mundo: as mudanças do clima e a diminuição na biodiversidade. O Instituto Internacional para Sustentabilidade promoveu uma reunião com pesquisadores e representantes de organizações não-governamentais de diversos países no Rio de Janeiro, no dia 25 de fevereiro, com a finalidade de analisar critérios de seleção de áreas prioritárias para a restauração do bioma Mata Atlântica.

A Mata Atlântica é simbólica para a questão da conservação dos ecossistemas. Dentre os desafios para a restauração deste bioma estão a diminuição em 90% da cobertura original, a grande quantidade de espécies em risco de extinção e a pressão pelo uso da terra devido à densidade populacional.

“Serão analisados diversos cenários e impactos na restauração ecológica do bioma, considerando critérios de biodiversidade, emissões de carbono, econômicos e sociais na seleção de áreas prioritárias”, afirmou Bernardo Strassburg, diretor-executivo do IIS.  

A reunião ocorrida na sede do IIS contou com a participação de pesquisadores e representantes das organizações: Universidade de São Paulo, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, University of Connecticut, Columbia University, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Conservação Internacional, Stockholm Environment Institute, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP) e IIS. Estas organizações possuem ampla experiência e farão parte de um esforço conjunto para a elaboração de uma publicação sobre este tema para auxiliar a tomada de decisão e formação de políticas públicas. 

Compartihe: